quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Epá, a sério??

Sou daquelas pessoas que não gosta particularmente do Natal. Aliás, não devo gostar mesmo, tendo em conta que no ano passado fugi para a outra ponta do planeta e já uma outra vez tinha feito algo semelhante. Este ano porque não podia fugir, lá me lembrei da melhor forma de passar a coisa. Oferecer-me como voluntária no hospital aqui mais perto de casa. Além da aventura que foi ligar para o gabinete de voluntariado (e a fortuna em ligações e tempo de espera), quando finalmente me retribuíram a chamada, dois dias depois, foi para me informar que não só é uma complicação burocrática uma pessoa inscrever-se como voluntária, como nem sequer está planeado nada para a noite de Natal. Estas coisas deprimem-me. É que nem fazer uma boa acção é fácil!

7 comentários:

Larose disse...

poissssssssssss ...eu costumo oferecer-me para fazer turnos ranhosos

Lilith disse...

A grande maioria dos Hospitais não está preparado para receber voluntários. Uns amigos meus dirigiram-se ao hospital aqui da zona, mas eles exigiam disponibilidade 24h por dia o que é impossível para estudantes.

Quanto à não-planificação para a noite de Natal também me faz bastante confusão, mas a maior parte das instituições prefere fazer a Festa antes do dia 25 para assim libertar, no dia de Natal, a maioria dos seus colaboradores para que estes o possam passar com as suas famílias.

Se quiseres, da próxima vez que te der para isso, fala comigo. A minha casa de tolinhos está sempre de portas abertas ;D

D. disse...

Eu também fui ao Banco Alimentar toda disposta a fazer voluntariado e não fui muito bem recebida. Além de terem sido pouco simpáticos e me terem feito esperar mais de meia hora, ainda me atiraram com o papel da inscrição...Escusado será dizer que nunca me chamaram.

Exquisit disse...

Isto é vergonhoso!

Fatyly disse...

Nem todos e nem tudo funcionam assim, mas que é uma vergonha é sim senhora, porque até no voluntariado existem "dinossauros, sobretudo mulheres" que não querem perder o posto!

José María Souza Costa disse...

Continue festejando o seu Santo Natal.
Vim lhe desejar Harmonia e Paz. Tens um blogue Belíssimo. Passei aqui lendo, e observando. E estou lhe convidando a visitar o meu, que por sinal é muito Simplório, e se possível seguirmos juntos por eles. Estarei muito grato esperando por vós lá.
Abraços fraternais e que o Menino Deus, nos proteja, Sempre.

NonSense disse...

Apesar de este post já ser antigo, calhou passar por aqui e é quase impossível evitar comentar.

Também pela minha parte, no Natal passado - terá sido um ano de má colheita para o voluntariado?... - tinha tempo e disponibilidade, pelo que me pareceu bem colocar-me ao serviço dos outros.

Mesmo numa de "raw service", tipo ruas, sem-abrigo, etc.. Que mais nem fosse, ponderava na minha ingénua inocência, poderia contribuir para que outro voluntário - mais carenciado.... - fosse passar o natal a casa.

E a minha experiência é comparável às restantes aqui descritas: nenhuma das várias instituições que contactei pareceu interessada nos meus préstimos, ou disseram que nada tinham planeado para o Natal (! ;-O ) ou foi capaz de indicar outra que estivesse!
Será que o Voluntariado é um privilégio que é preciso merecer?!....