terça-feira, 2 de junho de 2009

Onde é que está o meu privilégio de ser mulher? Onde? Convites da treta!

Cheguei agora a casa, abri a caixa do correio e descobri um convite para uma festa qualquer muito selecta, num hotel muito bom, numa discoteca muito conhecida, enfim, as estratégias de marketing do costume. E achei muita piada que está lá escrito nas letras pequenas que a admissão se faz apenas mediante a apresentação do convite, e que é obrigatório um consumo mínimo de 15 euros. Então eles convidam-me mas obrigam-me a pagar? Que tipo de convite é esse? É que isto agora já se tornou habitual! Aqui na minha zona as festas são todas limitadas a convite mas sempre com consumo mínimo, geralmente pago logo na porta de entrada. Ridículo. Onde é que vai o tempo em que as mulheres entravam em discotecas sem pagar ou com um consumo inferior? Eu confesso que nunca fui muito apologista disso e que se queremos igualdade devemos pagar o mesmo que eles, mas por outro lado, eu não quero igualdade! Não existe igualdade! Somos diferentes! E ainda bem! A piada está aí! Não é justo as mulheres pagarem menos para entrarem num sítio? Não. Mas também não é justo o dinheiro que gastamos em cabeleireiro, depilações, soutiens, e outras coisas em que os homens não gastam. Por isso, se nos querem giras, têm que facilitar noutras coisas. E eu quero continuar a entrar numa discoteca sem pagar e a beber de borla só porque sorri para o barman. Ou seja, a aproveitar algumas vantagens de ser mulher. E de certeza que o farei mais gira, mais alegre e bem-disposta. Ou seja, no fundo saímos todos a ganhar! Tenho ou não tenho razão?

26 comentários:

rosa disse...

Razão até que tens!onde se encontra este tipo de atitude,já não se encontra,eles até estão a gostar da mulher pagar a conta.

sorcha disse...

clap clap clap

desde que andei metida as associações de estudantes e organização de festas na faculdade que concordo a 100%.
É a pressão social que nos faz merecer pagar menos LOL

Anónimo disse...

Pois gosto que gastem o mesmo que nós. Vão a inglaterra e já aprendem como lá funciona o sistema, seja num ambiente selectivo ou não, é igualdade em tudo, e graças aos gays. Esta é para pensar o porquê de eu referenciar os gays...

Belota disse...

Pois, mas tu vais a inglaterra e a maior parte das miúdas são gordas. Se nos queres giras aqui no nosso canto, temos que poupar numas coisas para as outras. Ou achas que os comprimidos de dieta, os cremes adelgaçantes, os tratamentos e sei lá mais o quê são baratos?

(hoje vou dar uma de miúda e vou só refilar :) )

jc disse...

mas afinal onde estão os cavalheiros?

vocês andam a ser enganadas, pá!

ou já não fazem gajos como os de antigamente...

Anónimo disse...

Aprovado! A única coisa q os meninos têm a seu desfavor é(era) isso, tudo o resto(depilações, peso da idade, celulite, dores de parto)temos de nós. A justiça é bonita e eu gosto! ;)

N disse...

TO-DA A RA-ZÃO!

Larose disse...

...sim porque as vantagens param aí!

Nexis disse...

Não!!! Não Belota, não tens razão!

Somos diferentes e seremos sempre, física, biologicamente! Não financeira e profissionalmente! Aí devíamos ser perfeitamente idênticos! E esse feminismo não te fica nada bem: revoltaste-me!

A desculpa de gastardes mais dinheiro em vestuário ou acessórios de beleza é uma falsa questão! Cada vez mais não há diferença: se eu quiser um creme para as olheiras ou um blazer da moda, sabes quanto me custa? Imaginas?

E lá por sorrires ao barman não deves ter direito a bebida grátis para te por mais bem disposta! Embora os mecanismos de sedução sejam diferentes no género, digo-te que o único argumento a favor dessa causa (pagares menos ou não pagares na vida nocturna) só subsiste devido ao mau rácio de homens/mulheres na noite, e só nos países latinos da Europa do Sul: Portugal, Espanha, Itália... Em que as mulheres saem mt menos 'a noite que os homens, INFELIZMENTE!

Estou há alguns meses em Londres e tenho viajado muitíssimo pela Europa do Norte e de Leste. E sabes o que me acontece? Elas, sim ELAS, oferecem-se para pagar uma bebida ou uma rodada.

Igualdade sim, menos nas nossas componentes marcadamente sexuais. E sair 'a noite, NÃO é uma diferença sexual.

Belotinha, Belotinha, julguei-te mais moderna! :-P

kandarian disse...

uhm...
E que tal arranjar um par simpático que vos leve e pague a conta da entrada da discoteca?
Assim evitam o ter que andar na conversa com antipáticos dentro da discoteca e divertem-se na mesma.

É só uma ideia...

P.S.: os homens de hje em dia também pagam por todo o "background" necessário de beleza... cremes, roupa, gym e até depilação...

Belota disse...

Kandarian, para nos levarem a sair e pagarem a nossa parte, também vos convém que essa parte seja mais barata. Ou não? É que eu bem disse que saíamos todos a ganhar... ;)

Ah, e não gastem demasiado dinheiro em coisas que é suposto serem para nós. Homens que se depilam e usam tantos cremes quanto uma mulher são estranhos e assustam-nos.

Abobrinha disse...

Belota, filha, estou contigo! Além de tudo, muitos homens em certos ambientes dá mau ambiente e aspecto de "festa da mangueira". Normalmente quanto mais gajas se atraem para um sítio, melhor! E se nos querem atrair... gaja que é gaja quer desconto!

E depois, de facto temos que estar giras e saudáveis (ainda estou traumatizada com a minha factura de saúde do ano passado), por isso temos direito a entradas mais baratas!

As inglesas deviam pagar MAIS para entrar em discos: é que elas bebem de carago e ficam ainda mais feias e com um aspecto ainda mais degradante que o normal delas. Para tudo há uma lógica!

Kandarian disse...

Concordo com a entrada das mulheres ficar mais barata. Mas o facto é que na grande maioria das noites o factor masculino costuma ser maior em número e costuma compensar em dinheiro. Os eventos por convite sofrem um fenómeno: há maior probabilidade aparecer mais mulheres que homens - e o que conta para qualquer organizador é o número de pessoas a pagar o consumo... logo, elas pagam por igual. É mesmo assim.

E quanto aos homens que usam demasiados cremes e se depilam... bem, creio que ainda não existe um equilibrio ou rumor geral do quanto basta. Isso passa por modas... uns tempos é mais "metro" outras é menos "metro"

VCosta disse...

Paguem como nós... qual é o mal?!
Quem vai para a noite já sabe que vai ter despesas... e afinal a vossa entrada nas discos é sempre facilitada, logo já ganham por aí, pelo facto de serem mulheres!
Há-de chegar o dia em que vocês estarão sozinhas na disco e nós nas roulotes a morfar... é que não há pachorra para o pessoal que barra a entrada ao pessoal (a maior parte das vezes)!

Anónimo disse...

Em Inglaterra as mulheres não são assim tão gordas, vi mulheres espectaculares, e de varias nacionalidades.
Eles(donos) querem as discotecas 50% de cada sexo, porque se tão muitas mulheres numa discoteca ela poderá ser uma discoteca de dikes. como foi dito anteriormente pelo Nexis este problema é muito comum dos paises do sul, e em especial em Portugal.

ps: Usei a palavra d... que me desculpe.

Butterfly disse...

Tens toda a razão. Não há cá igualdade nenhuma somos mulheres e eles homens cada um vale por si. Privilegiem-nos e mimem-nos e gostamos muitos.

Santos, Tiago disse...

Se não querem igualdade, então bem podem lavar a loiça enquanto ficamos na TV a ver a bola... Bem haja aos bares que chulam as mulheres da mesma forma que chulam os homens...

Gabriella Monferrato disse...

Finalmente!! Uma mulher a dizer que somos diferentes dos homens. Somos mesmo e queremos tratamento especial!

Cor disse...

Eu cá não me importo de pagar, pois sei que vou consumir as bebidas na mesma, o que me tira do sério é ver as atitudes de alguns porteiros com algumas pessoas, especialmente com os homens.( julga-se muito pela aparência)

Acho que estou a ficar velha e prefiro de longe um ambiente caseiro com a malta amiga!

Belota disse...

Caro Nexis,

Peço desculpa pela revolta. Ler as coisas por aqui com um bocadinho de humor ajuda sempre. Até porque eu fui a primeira a dizer que se queremos igualdade devemos pagar todos o mesmo. No entanto o restante post era precisamente sobre desigualdade. Não, não somos iguais. E sob essa perspectiva apeteceu-me, e continua a apetecer-me refilar e não pagar. É o mesmo que sairmos num primeiro date e termos que pagar o jantar. O nosso e o deles. Não.

Também não estou à espera que me ofereçam bebidas para andar alegre. Parto do princípio que se fui sair é porque estou com disposição para isso e não tenho por hábito andar por aí com cara do contra. O que estava a tentar era que vocês, homens, vissem uma vantagem nisto. E de facto, se estivermos mais animaditas, acredito mesmo que seja uma vantagem para todos.

Igualmente, não vejo problema em pagar uma bebida a um homem. Mas se calhar ele ia achar estranho. Além disso temos confiança suficiente em nós para vos conseguirmos abordar sem ter que recorrer à bebida como desbloqueador de conversa.

E para quem me julga mais moderna, não, não sou. Acho que não é uma questão de modernice. Acredito que todos temos os nossos lugares e reservo-me o direito de vos fazer um bolito de vez em quando e de preparar mimos para os quais as mulheres têm mais jeito. Mas espero que me continuem a abrir as portas e a deixar passar primeiro. Não quero sejamos iguais em tudo. Não somos.

;)

Eu Mesma! disse...

Concordo contigo!
Igualdade sim mas... diferenciação também!!!!!!

Essa de sermos iguais para pagar e não para receber.... haja paciencia lá em cima!

E sim....
saimos todos a ganhar mesmo!

Daniel Monferrato disse...

Francamente, cada vez percebo menos as mulheres!
Primeiro lutam por igualdade de direitos (o que acho muito bem), depois arranjam um dia da mulher para mostrarem que são iguais aos homens e na minha opinião, tudo o que conseguem é marcar a diferença. Como se não basta-se ainda querem entrar à borla, com a desculpa que os homens têm de pagar para as verem.
Isso não vos transforma numa espécie de alternadeiras do Calor da Noite? "Meninos, não podem tocar, mas em troca de um Safari com cola, podem olhar que não tira pedaço..." Sinceramente... Têm dois pesos e duas medidas: são iguais aos homens, em termos de direitos, mas para o que lhes convém, até podem abdicar um pouco deles.

Wolve disse...

e se o barman for uma bargirl? agora é mais que comum, e ainda bem, que há por ai algumas que até trazem clientela à casa...

Goma disse...

TENS!! Toda a razão...

Clap Clap Clap

o dono do blog disse...

Só tens razão numa coisa: se é convite, só tem é que ser de borla e mais nada. Agora ter mais direitos só porque vão ao cabeleireiro, fazem depilações, e usam soutiens, não acho piada nenhuma. Até porque um belo penteado numa cama revolta, vai durar pouco e depois há sempre quem goste delas, não digo tipo ovelha por tosquiar, mas uns pelitos no sítio certo e umas "mamocas" a abanar, até podem dar um certo exotismo à "coisa".
Também, não exageremos. Nada que se pareça com a mulher das cavernas... :D

LC disse...

Não...não tens. As mulheres emanciparam-se, e bem, mas só em algumas coisas.

Tb não há homens giros que vão dar bom ambiente ao sitio? Ou as mulheres vão todas giras para se verem umas às outras? :)

Entrou..pagou! Mai nada!