domingo, 20 de abril de 2008

Não, afinal é este!

Eu bem passo o tempo todo a defender que as mulheres deviam deixar de entrar em joguinhos parvos e serem sinceras e directas, e há pouco tempo estava a ver o reality show do Gene Simmons, vocalista dos Kiss, quando ele disse precisamente:

A razão porque estou com a Shannon estes anos todos, é porque ao contrário das outras mulheres, ela não faz joguinhos com os namorados.

Aqui está um homem que percebeu e que dá valor a uma mulher frontal. É bom, porque a lição que se aprende nisto, é que se formos 100% sinceras, há a hipótese de acabarmos com um gajo todo estranho que passou metade da vida com a cara cheia de maquilhagem, que tem as ideias mais parvas à face da Terra, o maior ego do mundo, e a maior língua de sempre. É um bocadinho assustador.

Nota: pronto, ok, se calhar a língua pode ser uma coisa boa…

9 comentários:

Ladybug disse...

Mesmo se não formos sinceras, acabamos sempre por sofrer as consequências disso!

Beijinhos*

Ana disse...

Para ficar com um tipo igual a este... Prefiro continuar com os meus joguinhos!!! lol É que nem a língua o faça!!

O pensador disse...

O que é que um homem que vive escondido atrás duma máscara vai perceber de sinceridade?

Bjs

(Ps: A lingua dele poderá de facto tornar-se útil para lamber selos...)

Laredo disse...

Lá por haver palhaços no circo como este, isso não quer dizer pevide...
Conheço muitos gajos que apreciam e valorizam mulheres frontais que não fazem jogos, e não se parecem em nada com aquela coisa!

Belota disse...

Onde estão eles Laredo? VocÊs n gostam de joguinhos mas depois se somos sinceras é porque somos más...

Assim é difícil!

Laredo disse...

Não belota, isso não é bem assim (no entanto há jogos e jogos!).
Em primeiro lugar, eles andem aí! Para os encontrar é necessário fazer uma ligeira afinação nos sonares femininos e tb ao nível das prioridades que determinam a escolha...depois, se a sinceridade pode implicar por vezes, dizer coisas que se presume que o outro lado não vai gostar muito de ouvir, então é escolher a mais inócua das formas de o dizer, pois há formas e mais formas!
Se ainda assim, eles acham que são más, então está na hora de mandar bugiar e passar ao próximo. Ou talvez, questionarem se estariam de facto a ser más ou não...também pode ser!
O mar tá cheio de taínha à superfície, a arte é encontrar o robalo, como estes navegam mais fundo, não brilham da mesma forma nem dão tantos nas vistas...

Laredo disse...

Em todo o caso, se fizeres mesmo questão, envia-me um mail que eu devolvo-te as coordenadas de localização de alguns deles...depois só vais ter de arranjar um telélé com gps...lol

E não estou a fazer joguinhos parvos!

MiSs Detective disse...

parecem-me acertadas as palavras do senhori! shame on me, i do play!

Voador disse...

Como em tudo, é preciso a dose certa de equilíbrio. E inteligência, também!
Homens ou mulheres, acima de tudo, precisamos de saber com quem estamos a lidar. Todos nós gostamos de jogar e fazemo-lo de forma mais ou menos óbvia. Logicamente, o "adversário" pode reagir de mil e uma maneiras diferentes. Resta-nos tentar antecipar essa reacção e adequar o nosso comportamento o melhor possível. Tarefa inglória, por vezes...