terça-feira, 20 de abril de 2010

Os homens tornaram-se mais emocionais do que as mulheres?

Ontem falava com um amigo que me dizia que nós, mulheres, quando conhecemos um homem, conseguimos perceber logo se ele será um bom marido ou um bom pai para os nossos filhos, e que isso não é gostar de alguém, é racionalizar as coisas. Insistia que quando um homem conhece uma mulher não pensa em nada, e quando se apaixona não sabe porque se apaixonou. Simplesmente aconteceu. E quando acontece, é a sério. Continuava ainda que as mulheres, influenciadas talvez pela pressão de serem perfeitas, terem uma carreira de sucesso e tentarem estar sempre on top of the world, acabam por construir uma capa que as torna frias e inacessíveis à primeira vista. E que quando gostam, os homens esperam que elas mostrem interesse, que telefonem e enviem mensagens, que sejam precisamente aquilo que não somos com receio de os afastarmos. E lá está, por que razão fazemos isto? Porque racionalizamos demasiado as coisas. Eles não fazem nada. Limitam-se a gostar e a esperar que lhes mostremos o mesmo. Concluía o meu amigo que eles se deixam guiar pelo coração enquanto nós nos deixamos levar por aquilo que diz a cabecinha. E eu que cresci a achar que era exactamente o oposto??

34 comentários:

Lisboa disse...

A vertente da falta do "calculismo" tenho de concordar. No entanto não sei se será assim tão extremado, mas o que vou vendo de gente do sexo oposto é frequente que as mulher façam mais planos a longo prazo.
Os homens tendencialmente é um dia de cada vez, pelo menos a título emocional.

Expoente disse...

Pessoalmente concordo plenamente com o que diz o teu amigo... Nós homens giamo-nos mais com o coração nestas questoes amorosas, na minha prespectiva as mulheres são é emocionais, de uma forma generalizada não so nas questões amorosas.
Do meu ponto de vista a grande diferença esta aqui!

Capitão Microondas disse...

O teu amigo tem TODA a razão, embora a razão dele não se aplique a TODAS as mulheres. Vocês também se apaixonam, episodicamente pelos homens que de opção racional têm pouco, pelo menos total (ex. um gajo pode parecer um excelente pai para os vossos filhos e ser comprometido, e por vezes vocês vão lá).

O que o teu amigo disse é muito parecido com o que escrevi uma vez neste post (http://cuidadoaoabrir.blogspot.com/2009/09/tal.html), um dos posts mais lidos de sempre do meu pardieiro. Tal como teu amigo diz penso que a realidade demonstra, muitas vezes, que os verdadeiros românticos acabam por ser os homens muitas vezes, exactamente por nos apaixonarmos por vocês e não por uma conferência de items, racionalidade, que vos antecede.

Conclusão: nem sempre é assim mas o teu amigo tem, na minha op, razão. Tendo menos expectativas relacionais, pensando menos em filhos e em segurança, acabamos por gostar mais frequentemente de vocês, pelo que vocês são e não tanto pela vossa adequação ao que aspiramos ter. Até porque raramente pensamos no que aspiramos ter, numa mulher que amemos.

Corvo disse...

concordo com o teu amigo. Mas a realidade, é que "supostamente" deveria de ser como tu pensavas enquanto crescias.
Acho cada vez mais, que os papeis Homem - Mulher, se estão a inverter. Como alguém, dizia um dia, qualquer dia somos nós, os homens, a pedir a igualdade de direitos....

Incógnito disse...

o teu amigo tem toda a razão, não falha nada. claro que há algumas excepções , mas geralmente é assim.
nós homens guiamo-nos pelo coração e trememos quando o tal interesse da mulher por vezes não parece existir, mas existindo.

diogo disse...

ele e que sabe

Eu Mesma! disse...

Nós quando conhecemos um homem sabemos logo o que????????????

we wish....

Belota disse...

Sabes que por acaso nesse ponto eu tenho que concordar com ele. Eu olho para um homem e consigo facilmente ver se ele tem ou não alguns atributos que eu considero essenciais para uma relação mais duradoura. Com futuro. E isso não passa sempre por gostar dele. São pequenas coisas específicas que consideramos importantes na maneira de estar da pessoa.

No entanto quando escrevi este post achei que ia encontrar uma caixa de comentários cheia de gente a dizer que o meu amigo é maluco. Afinal deparei-me com homens que defendem o ponto de vista dele. Tenho que admitir que já aprendi qualquer coisinha hoje...

Nuno, apenas Nuno. disse...

Eu faço minhas as palavras dele :P

Mi disse...

Só não concordo com aquela parte de pensarmos logo se ele será bom marido ou bom pai, pelo menos a mim isso nem me passa pela cabeça quando conheço alguém.
kiss

Toto em Tratamento disse...

Boas noites,
Também concordo com o teu amigo.

Buttafly...fly...fly... disse...

Eu cá tenho a certeza de que a cada dia que passa conheço menos os homens e tenho mais dificuldade em perceber o que vai naquelas mentes.
Se gostamos é porque gostamos, se não gostamos é porque somos umas insensíveis. Se o dizemos é porque devíamos ter ficado caladas, se não dizemos acabamos por deixar que a vida nos passe ao lado...
Quer-me parecer que um cubo de Kubrick é bem mais fácil de solucionar do que uma relação de sucesso. Não soa bem, não. Nada mesmo. Fazer o quê?

;)

Anónimo disse...

Butterfly, faço minhas as tuas palavras mas em relação ao sexo feminino! epah.. as vezes ja nao ha paciencia para tanta mudança de ideias! xD
Belota, quanto ao teu amigo... Apoio-o fortemente! ;)

eu... disse...

Mais uma que aprendi hoje, hein... É o que eu digo, serviço público :)

Sara disse...

Sim, os homens é que são os maricas.

MissPiggy disse...

Parece-me que nós mulheres ainda vivemos com o estigma de termos que fazer tudo e gerir a nossa vida e a dos outros, pessoal, familiar e profissional e no final ainda estarmos "frescas como uma alface" e com boa cara...e bom corpo...mas numa fase em que há casa, família e filhos e nesta fase da minha vida não consigo conceber apaixonar-me por um homem que não seja além de tudo, um bom marido e um bom pai...se pensarmos na juventude, em que não havia responsabilidades, então sim, percebo perfeitamente a opinião to teu amigo! Quanto à "capa", vejo mais isso como um mecanismo de defesa...talvez até demais, admito, mas porque será? =)

Francisco del Mundo disse...

Tens um amigo inteligente!! E nem era eu.. ahahha Tenho de concordar em muita coisa com o teu amigo! Costumo dizer que o mundo actual tem vindo a aproximar os dois géneros, sendo que vocês estão a ficar com os nossos defeitos e nós com as vossas qualidades. Tu sabes qual é o nome do meu blog e o porquê de eu lhe chamar assim! Cada vez mais os homens tem menos medo de se exporem (sentimentalmente) e cada vez mais as mulheres pensam duas vezes antes de o fazer. Dá uma conversa para horas! E já as tivemos!:)
Beijo lindona

Nox Lilin disse...

Que as mulheres estão a usar cada vez mais a cabeça no que toca a relações, eu não tenho dúvidas.
Só não sabia que os homens estavam a usar mais o coração. Mas fico muito contente em saber isso.

Anónimo disse...

O teu amigo devia criar o blog: "Guia dos Homens para Totós"

Fatyly disse...

Em parte dou razão ao teu amigo apenas e tão só: porque os homens são muito menos complicados e exigentes, muito mais emotivos mas disfarçam bem, do que as mulheres que julgam saber tudo numa pré-avaliação e a maioria das vezes...o que parece não é!

Quando elas estão "on top the world" constroem uma capa...e eles constroem o quê? várias para não dizer milhares:)

Uma relação tem várias etapas e compete aos dois manterem-na saudável e apaixonante e cada caso é um caso não havendo medidas nem ciências exactas no seu pleno funcionamento!

Sofia disse...

É claro que nós conseguimos ver quem vai ser um bom pai e um bom marido, mas isso não significa que vamos apaixonar-nos por essa pessoa. Não podemos apaixonar-nos por quem queremos! Quantas de nós já não deram consigo apaixonadas pelo homem errado...? Tenho a certeza de que o teu amigo também consegue perceber quem pode ser uma boa mãe ou uma boa mulher, ele nunca escolheria uma mulher que soubesse que tinha uma lista considerável de one night stands e que fosse com ele para a cama assim que o conhecesse (embora isto seja um bocadinho discriminatório, mas na maior parte dos casos é a realidade...). Mesmo assim, dados os últimos relacionamentos que tive, tenho de concordar que sim, os homens tornaram-se tão ou mais emocionais do que as mulheres, ou então nós é que nos tornámos menos emocionais...

Ultima Thule disse...

Noto que a maioria dos comentários a este post foram feitos por homens e a apoiar o teu amigo. Não fico fora da média, realmente também apoio.

O facto é que um homem podem ser o mais espectacular possível e uma mulher também. Mas é sempre ela que decide. Por isso não é de admirar que o racional esteja na mulher.
O que acontece nos dias de hoje é que eu considero que as mulheres têm que se dedicar mais para iniciar e manter uma relação, comparando com tempos idos.

Podem então gritar comigo

S disse...

Aqui vai: o instinto de sobrevivencia/conservação da espécie permanece e homens e mulheres escolhem características que consideram importantes para atingir esse objectivo. É química, biologia, pele, a parte mais animal que continuamos a carregar. E claro que há milhares de anos de civilização, de refinamento, de aquisição de novos traços culturais mas este é o instinto mais básico.
E obviamente que as relações não servem todas e só para procriar, que o romantismo existe e iada, iada

paula. disse...

Com toda a honestidade?
Eu sei lá!
Adorava saber. Mesmo.
É que as generalizações valem o que valem, mas que está tudo muito confuso, eu acho que está.
E tenho pena. E não sei o que fazer e isso, basicamente, fez-me fazer... nada em relação a alguém em quem eu apostaria muito.
Mas dei um passo para frente e dois para trás e ...desisti.
Por não ter a certeza, por não querer fazer papel de tola ou de "agressiva"... mas essencialmente porque - os cavalheiros que me perdoem - eu NÃO faço a mínima do que, afinal, os homens querem... e, se querem,... porque têm tanto "medo"?
E medo de quê?
E refiro-me a pessoas nos trintas e muitos.
E não sou só eu a "queixar-me" disto...

:(

PS- Sim, digamos que este tema é, actualmente, algo complicado para mim (risos).

Pepino e Tomates disse...

Eu acho que existe uma dualidade muito interessante entre o que cada género mostra e o que sente.

Nós homens parecemos ser mais racionais, pois tendemos a exteriorizar menos os sentimentos, especialmente na componente verbal. No entanto, interiormente somos bem mais emocionais e simples no que diz respeito a gostar de uma mulher: gostamos porque gostamos.

As mulheres parecem mais emocionais, pois tendem a exteriorizar mais o que sentem, especialmente ao nível verbal (uma mulher produz por dia, em média, o dobro das palavras de um homem). No entanto, interiormente são bem mais racionais e complexas no que diz respeito a gostar de um homem: seria uma tarefa esgotante para mim, que sou homem, tentar enumerar aqui os factores todos possíveis. Se há uns tempos saiu um livro com as 250 (?) razões para uma mulher poder ter sexo, um sobre uma temática mais alargada seria tão grande como a bíblia.

Pepino e Tomates disse...

paula.

As pessoas nos trintas já têm mais experiência de relacionamento. Isso torna-as menos ingénuas, mais desconfiadas, mais exigentes.

Nos dias de hoje, há muitas mulheres nos trinta que nunca tiveram filhos e ainda querem tê-los. Também há muitos homens nessa situação. A diferença é que os homens não têm uma limitação biológica temporal para ter filhos, ao contrário das mulheres. Isto gera, várias vezes, um fenómeno interessante: nós homens percebemos que muitas mulheres se tornam mais fáceis de conquistar, pois têm o seu relógio biológico em contagem decrescente.

Percebemos que se não estamos num relacionamento, facilmente vamos estar brevemente. Vemos que muitas vezes estamos num relacionamento e somos alvo de flirts femininos, mais ou menos insistentes ou evidentes. Alguns de nós são levados a pensar que estamos na pior altura da vida para assentar e que mais vale aproveitarmos a onda e irmos "surfando ondas diferentes".

Ainda podia desenvolver mais o tema, mas fico-me por aqui. :-)

Belota disse...

Ui, é que eu acho que é mesmo por aí... Nós em contagem decrescente (quer queiramos ou não admitir) e vocês descansaditos a saborear o momento...

Navegadora disse...

O que observo nos homens é exactamente o que diz o Pepinos e Tomates:"interiormente somos bem mais emocionais e simples no que diz respeito a gostar de uma mulher: gostamos porque gostamos", só que eu substituiria emocionais por sentimentais.
Considero as mulheres mais emotivas e os homens mais sentimentais. E por esta razão, de uma maneira geral sempre achei que o homem é mais vulnerável quando ama, porque simplesmente gosta. E acho que nós mulheres por motivos biológicos/maternais/etc., somos muito emotivas na nossa forma de amar e demasiado racionais na escolha e preservação(ainda que inconscientemente). Estamos constantemente a monitorizá-los, a avaliar se "servem", e a valorizar mais as lacunas/erros do que os esforços. Eles são mais de nos aceitar a 100%. Não é por acaso que, em maioria, os relacionamentos são interrompidos pelas mulheres. Em quase todos os casos de divórcio que conheço, foram as mulheres que o quiseram. Os homens, se os deixassem, continuavam. É esta a ideia que tenho.

Dom pipoco disse...

Os homens assustaram-se com a emancipação da mulher (e ela também ajudou a que isso acontecesse, misturou igualdade com superioridade e isso nem sempre dá resultado). Perderam-se nas necessidades que acham já não terem, perderam-se no seu papel e - desculpem as meninas - fizemos muito por isso. Não sei até que ponto a queima dos soutiens fez algo por nós, mulheres.

Dom pipoco disse...

ok, enganei-me no endereço do gmail. Lamento o equivoco. a opinião é a mesma mas quem a escreve não é, claro, a personagem do blog em questão.

(gosto do seu blog :) )

Paula Raposo disse...

E eu também pensava que era precisamente o contrário!!
Tenho andado enganada estes anos todos?!!

Um dia... disse...

e não é que, pensando bem, ele até é capaz de ter razao?

Eduardo disse...

Quanto ao facto do cautelismo feminino e o "deixa andar" masculino não concordo integralmente. Penso que nessa aspecto ambos os sexos tão bem um para o outro e é mais uma coisa que varia de pessoa para pessoa do que de género para género.

Mas a isto não posso tirar nem yma virgula:

"Continuava ainda que as mulheres, influenciadas talvez pela pressão de serem perfeitas, terem uma carreira de sucesso e tentarem estar sempre on top of the world, acabam por construir uma capa que as torna frias e inacessíveis à primeira vista."

E acrescentaria que não é só à primeira vista, mas sim por tempo indeterminado.
Eu quero acreditar que a maioria das mulheres não seja verdadeiramente assim, mas com aquilo que vejo no dia-a-dia da minha vida é muito difícil não pensar desta forma.

Anónimo disse...

Pepino

olá, sobre a temática abordada pela bolota de facto já practicamente todos os pontos de vista foram abordados.

porém no encaminhamento do que diz a paulo, crio ser altura de contribuir com alguma sabedoria para os homens e mulheres dos late 20/30, e os demais para começarem a pensar que afinal se calhar não têm a vida toda:

apartir dos 35anos, não só os níveis de testosterona decrescem para cerca de metade nos homens ( para quem não sabe a testosterona afecta tanto a líbido como a potência durante o acto sexual) como começam a produzir menos espermatozoides e de menor qualidade genética!

asim que

a sobrevivência da espécie também passa por começarem a chamar a tenção aos homens do 'relógio biológico masculino', em vez de escrutinarem uma mulher como histérica ou desperada por querer find the best mate with whom to procriate the better.