quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Halloween com a Carrie Bradshaw

Depois de uma semana exaustiva, dei comigo no passado dia 31 de Outubro, a não querer mais do que ficar em casa sossegadinha a ver um filme. E como não tenho Fox e por isso não podia passar a noite de Halloween a ver uma maratona de filmes de terror, pensei que o melhor era mesmo ir alugar o Sexo e a Cidade: o Filme.
Sim, é claro que eu me sinto mais poderosa num par de saltos altos, é claro que eu daria 500 € por uns Manolos, e é óbvio que quando me junto com as minhas amigas falamos de roupa, dietas e sexo. Mas temos uma vida para além disso, e confesso que nem sou a maior fã da série.
Tendo tudo isto em conta, achei melhor em vez de fazer uma crítica à película, deixar aqui, pura e simplesmente, as lições de vida que as 4 personagens nos ensinam nos 148 minutos de filme:

Carrie: vale sempre a pena dar uma nonagésima sétima oportunidade ao homem que passa a vida a acabar connosco em 10 anos de relação, e ainda nos abandona no altar. Perceberam meninas? Parece que eles mudam. Leva é 10 anos, 3 casamentos anteriores, e uma fuga quando já estamos vestidas de noiva em frente aos convidados. Desde que venha com dinheiro e nos construa armários gigantes, claro! Não é que ela seja estúpida, é optimista vá...

Miranda: uma traição perdoa-se sempre caso tenhamos sido nós a deixar de oferecer sexo. Se não há em casa, procura-se noutro lado! É justo e está perdoado.

Charlotte: fazer cocó nas calças, em termos problemáticos, é tão grave quanto um divórcio ou ser-se abandonado no altar. Aliás, fiquei com ideia que é um bocado do estilo: “Aquecimento global? Fome no mundo? Não, eu cá já fiz cocó nas calças este ano, logo estou isenta de qualquer tipo de outras preocupações.”

Samantha: a monogamia não compensa, nem quando se tem 50 anos e se vive em Hollywood, cheia de luxos, com um actor podre de bom e bastante mais novo, que está ao nosso lado quando estamos doentes, nos compra anéis de 60 000 dólares, e nos trata como se fossemos umas rainhas. Não, andar a comer outros gajos é que é.

(Mesmo assim o filme vale pelos sapatos. As carteiras é que me desapontaram...)

10 comentários:

Anónimo disse...

A moreninha girinha fez cócó nas calças?!!? Se a vontade de ver o filme já era pouca, agora é mesmo nula....

Belota disse...

É verdade anónimo... lol

(escrevo eu agora aqui cheia de vergonha, que critico o filme e assim que acabei de escrever o post fui às compras e voltei com um par de jeans, um vestido, uns brincos e 3 pares de sapatos...)

Pistaxa disse...

Eu nunca fui mt fã nem nuncavi o filme mas secalhar um dia vou fazer aqui uma sessão em casa cas meninas mais que não seja para chegar o fim do filme e dizermos:

"Humpf, só lhe keria os sapatos"

*

Francisco del Mundo disse...

E qual delas é a Belota?? Pergunta para um milhão de euros...:D
Beijo

Belota disse...

Hahaha gostava de pensar que a Belota é um bocadinho mais original de forma a não encaixar facilmente nos estereotipos do Sexo e a Cidade. Mas se tiver que ser alguém, quero ser a que tiver a roupa mais gira, pode ser? :D

Francisco del Mundo disse...

Não sei se és a que tem a roupa mais gira, mas sei que és a mais gira!!:P Pelo menos, eu preferia a Belota...:P
Beijo

Anónimo disse...

Desde que não sejas a que acaba por fazer cócó nas calças... :P

Belota disse...

hahahah parvos! :D

Belota disse...

hahahah parvos! :D

bobita disse...

Engraçado que eu tb vi o filme na semana passadas...mas a historinha passou-me totalmente ao lado...se o filme nao tivessem som nem legendas nao fazia mal...so valeu mesmo a pena perder aquelas horinhas pelas roupas e joias...mt À frente..