domingo, 13 de janeiro de 2008

Os homens estão cada vez menos úteis (ou como eu vou casar com um mecânico)

Ontem à noite quando cheguei a casa o meu carro avariou-se. E há quanto tempo é que eu não escrevia um post sobre carros? Pois que é agora. Cheguei a casa e avariou-se. Não se desligava. Lá fui eu percorrer a lista do telemóvel à procura de um gajo que me pudesse ajudar (e que não fosse um ex-namorado porque à frente desses tenho que dar uma de independente claro!). Lá escolhi um.
- (ah, não sei quê e tal) Como é que eu faço para mandar o carro abaixo de forma segura?
- Puxa o travão de mão e arranca.
- Não, o meu carro anda com o travão de mão puxado.
- Ok… - diz ele já com aquele tom de “isto vai ser complicado” – mas afinal qual é o problema do carro?
- Não interessa, diz-me só como é que eu faço para mandar isto abaixo.
- Mas qual é o problema?
- Não se desliga…
- Ah, está com um problema na ignição…
- Não, o meu carro não se desliga na ignição.
Agora é que está tudo estragado. O carro não se desliga na ignição? Já ele está a pensar que das duas uma, ou é fim-de-semana e eu estou com uma bebedeira em cima, ou não sei o que é a ignição.
- Miúda, a ignição é o sítio onde pões a chave…
Duh! A sério? Bem me parecia que eu não estava qualificada para conduzir um carro! Parvo.
- Eu sei… o problema não é na ignição… o meu carro tem uma alavanca que corta a mistura do combustível e é assim que eu o desligo. Se tirar a chave da ignição o carro continua a funcionar.
E pronto, foi por volta desta altura que ele começou a ficar confuso e eu percebi que nenhum gajo me ia conseguir ajudar. O que me irrita, porque eu gostava daquela segurança falsa de pensar que algumas vezes eles nos faziam mesmo falta e até que eram úteis. Mas não. Depois chamam-me "menina do papá". Pois é, mas se não fosse o papá a explicar-me para accionar os dois travões, engatar a terceira e tirar o pé da embraiagem, a esta hora ainda eu estava a congelar dentro do carro com um gajo a insistir comigo que a ignição é o buraquinho onde se roda a chave e à espera que o gasóleo acabasse…

10 comentários:

Maria Manuela (M&M) disse...

lloooollllll


Não há como ser menina do pápá e querer um homem a sério... se bem que às vezes em vez de lebre...

bj

Ana disse...

Eles devem pensar que nós não percebemos absolutamente nada de carros!!! Mas do básico ainda sabemos!!!

lolol

Sande disse...

O problema é q as maiores culpadas da "ignição" somos nós muheres q ainda ficamos a espera dos totós para nos resolver tudo...

Totó esse teu amigo....

Belota disse...

Hum... questão complicada... a Sande tem razão... por um lado temos mais é que resolver as nossas coisas sozinhas, mas por outro também sabe bem quando não temos que nos ralar com nada que eles tratam do assunto. Se bem que isso agora já não acontece com tanta frequência... inúteis...

Aquela Maquina disse...

Pois e. Papa nao serve so para isso mas que resolve muita coisa la isso e verdade. Aquela maquina.Bem, afinal tambem nao era assim tao dificil

Francisco del Mundo disse...

Oh, parva, mas tu acreditas fielmente que nós nascemos com um manual de mecanica na cabeça... quero lá saber como se desliga um carro que não desliga... chegava ao primeiro cabo e arrancava...:D
Beijo

Belota disse...

Oh toto, eu sei que vocês no fundo não percebem nada de mecânica mas podem fingir ok? Tipo, como se conseguissem mesmo cumprir o vosso papel na sociedade... serem úteis para nós! Lol :P

Francisco del Mundo disse...

Prefiro ser-vos util noutros campos...:P
Beijo

katy disse...

Que historia hilariante =P Nao ha homens como os nossos pais! =P

Belota disse...

Katy, eu tenho tantas histórias destas que acho que um dia faço um blog só sobre o meu carro. E recado para Aquela Máquina, papá resolve muita coisa pois é, e sabe tão bem!!! Só mimo! (apesar de ele estar sempre a refilar para eu trocar de carro) :D