quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Traição - defeito ou feitio?

Ontem não tive tempo sequer de passar aqui no blog por isso hoje quando cheguei e vi 38 comentários no post anterior, fiquei um bocadinho surpreendida. Digo um bocadinho porque não era a primeira vez que se falava sobre este assunto e de facto suscita sempre algum interesse. Mas mais que suscitar interesse, nunca se chega a nenhuma conclusão. Uma traição perdoa-se? Talvez. Talvez não. Acho que não existe uma resposta concreta. No entanto, desta vez, fiquei a pensar em quem trai. Eu nunca traí e acho sinceramente que não teria jeitinho nenhum para a coisa. Ia ficar com um peso gigante na consciência, mais que tudo ia ficar preocupada com o que se passava de errado na minha relação, e não ia conseguir mentir. Não sou boa mentirosa. Dá muito trabalho e eu sou preguiçosa. Mas como é óbvio, conheço muita gente que trai (assim mesmo, tempo verbal no presente) e cada vez fico mais com a ideia de que o que custa é a primeira vez. Pode haver um deslize, um problema com o casal, a coisa proporcionou-se sem se pensar muito nisso. Mas e quando a situação se repete? E aquela máxima de “once a cheater always a cheater”? Por isso hoje pergunto, não quem trai uma vez trai sempre, mas se quem trai duas trairá para sempre?

19 comentários:

O que me faltava disse...

Mas isso podes ter a certeza!! Uma vez traidor sempre traidor!!
As pessoas não mudam!! Não é defeito é mesmo feitio!! E quem quer acreditar no contrário podes crer que vai sair magoado ou conformado!! :)

Abobrinha disse...

Estou como tu: sou uma péssima mentirosa, pelo que me daria um trabalhão que eu não estaria disposta a ter só por uma queca extra ou um ego inchado, e que ainda por cima dessem cabo de algo que eu estivesse a construir e que fosse bom. Isto é a versão fria, calculista: simplesmente não valeria o esforço da traição e encobrimento.

A outra parte é que também não tenho maldade. E isto é importante, porque há traições de oportunidade (que não se podem prever e nas quais qualquer um pode cair) e há traições altamente estudadas (ou seja, que implicam a tal maldade e calculismo que eu não tenho). E como não tenho maldade no campo sentimental, não me vejo com quem a tenha.

De qualquer modo acho importante castigar um traidor. Pelo princípio da coisa e para que quem saiba (da traição e do castigo) ter a ideia de que... a fazer a coisa, que faça bem feito e sem se saber! Ou seja, até para ser mau é preciso ser bom! E... eu já apanhei um péssimo mentiroso (ou então sou eu que sou óptima a topar uma mentira!). Seja como for, dele não reza a história...

Nita disse...

Por muito que seja fã deste blog e nao comente os post que fazes, este tema deixou me com o bichinho de deixar a minha marca...já trai muito. muito mais do que estaras a imaginar. e quando conheci " a pessoa"... nao trai mais. vai tudo numa questao de amor. se gostas e estas bem nao trais, mesmo k ja tenhas traido muito. e depois ha uma fase em que decidimos "parar" de magoar as pessoas e pior.. decidimos parar de nos magoar a nos proprias, pois mesmo k nao digas nada ao companheiro, é a tua consciencia que sofre com isso, mais cedo ou mais tarde! aqui fica um beijinho a tod@s.
Nita

Belota disse...

Nita! Obrigado, aí está um comentário bem diferente! A única coisa que eu não entendo, é por que razão se fica numa relação que não funciona?

Eu Mesma! disse...

A minha opinião é de facto o difícil e trair-se uma primeira vez... como qualquer coisa na vida a dificuldade é a primeira vez...

a partir daí... é cada vez mais fácil!

:)

Anónimo disse...

Penso que ninguém faz da traição um modo de vida….
Eu Trai! Agora o nº de vezes depende do nº de pessoas com quem se traiu???!!!
Trai com 1 pessoa, durante 6 meses…
Mantive um “relacionamento” com uma pessoa que sabia perfeitamente que eu era casada! Fui calculista muitas vezes, tive de ser perspicaz , menti!!

Fui descoberta ( não foi em flagrante), fui castigada, fui perdoada! Houve pessoas que souberam, claro! A nossa família, os nossos Amigos e depois?!!! São família, são Amigos por isso estão presentes em todos os momentos!

Agora, não ando ( nem andava) por ai à procura de uma 2ª pessoa… aconteceu, desenvolveu se!
Se o vou fazer de novo???!! Não tenciono voltar a faze-lo!!

Li nos comentários muitas vezes a palavra “ NUNCA”, Nunca perdoaria, Nunca Trairia, Nunca mais haverá confiança…. “Nunca se deve dizer , NUNCA”!!!

Anónimo disse...

Quanto à Questao "Trair- Defeito ou Feitio?"

No meu caso, foi Defeito!!! Como tantos outros que se ganha / perde ao longo da Vida!!

uSHi disse...

Sou seguidora deste blog, penso que já há mais de um ano, mas nunca deixei um comentário (se bem que muitas vezes tive vontade, mas a preguiça de escrever e pensar no que se vai dizer é sempre maior lol ). Desta vez, venci a preguiça e cá estou eu a deixar o meu contributo sobre este tema.

Nunca traí, acho que nunca serei capaz de o fazer e sinceramente não consigo perceber as pessoas que o fazem. Qual é a lógica? A meu ver, se as pessoas traem é porque algo não está bem na relação. Se não está bem...para quê continuarem juntos? Para quê trair? Alguém acabará sempre por sair magoado. Quando se ama de verdade acho que este aspecto da traição põe-se completamente de parte.
Conheço pessoas que traem constantemente, sempre foi assim e sempre assim será. E depois admiram-se de terem “fama” disto e daquilo. Existe ainda uma questão em relação a este tema: Se for uma mulher a trair, é alhos e bugalhos (se é que me entendes). Se for um homem, já é o maior.

Belota, aproveito para dar os parabéns pelo blog. Não me lembro como é que vim aqui parar, mas sei que desde o 1º dia que aqui vim, que por aqui fiquei. Acompanho diariamente e confesso que já me ri bastante com alguns posts (principalmente as do SUPER PAI =) )

Beijinhos,
uSHi.

Alessandro disse...

A traição para mim não se perdoa - Aceita-se como um sinal para seguir em frente.

Sónia disse...

Eu acho que quem trai uma vez não trai necessariamente para toda a vida mas pode fazê-lo se já o fez uma vez foi por alguma razão se a mesma razão surgir de novo porque não há-de fazer o mesmo? mudar é muito dificil...

Anónimo disse...

Bem, sempre que leio a frase "é porque algo não está bem na relação." so me apetece dar um tiro na cabeça!
Odeio generalizações, porque geralmente são erradas na maioria dos casos. Este tema nao foge à regra, cada caso é um caso. Estas frases feitas que parecem sacadas dos filmes dos casos da vida da tvi, e que sao adoptados, geralmente pelas mulheres como verdades universais.
Há varios tipos de traição, so por ai nao podemos comparar os casos, há as traiçoes q duram seculos, e ha aquelas de uma noite, em que nao se consegue controlar o desejo.
Já trai, nunca o planeei, nao estou a pensar faze-lo novamente, como não estava a pensar faze-lo quando o fiz. Nao sei se vai voltar a acontecer. Nunca se deve dizer nunca, nunca sabemos o dia de amanha. Nada estava mal na minha relaçao quando aconteceu, apenas nao resisti à tentação. Tenho uma optima relaçao, e nao, nao me pesa na consciencia porque nao significou nada, foi apenas sexo!
Que mania a VOSSA de misturar e complicar as coisas.

Para acabar..
E porque é que temos de ser todos iguais, porque é que temos de seguir as regras de uma sociedade que alguem se lembrou de inventar?...

Anónimo disse...

Anónimo das 09:32: na altura em que a "tentação" apareceu e viste que n resistias, n conseguiste pensar em mais nada? quando deste por ela já estava ou na altura ainda pensaste que tavas a fazer merda? são só umas dúvidas...

Shymay

Sónia disse...

para o mesmo anónimo, não temos todos de seguir as mesmas regras não temos todos de ser iguais mas as duas pessoas na relação têm! se as duas concordarem que a traição não é significante, que pode acontecer, que é perdoável então está tudo bem mas aí não se está a trair ninguém não se quebrou o respeito para com a outra pessoa. trair é muito mais do que ir para a cama com alguém ou ter outra família algures, a mim isso é o menos da traição... o que importa são o efeitos na outra pessoa que supostamente se julgada querida e amada e acima de tudo respeitada.

Belota disse...

Anónimo das 09h32, eu já fui a primeira a defender aqui que não acredito que estejamos geneticamente programados para a monogamia. É uma coisa que não me faz sentido. Agora as regras da sociedade parecem-me perfeitamente lógicas. É o único modo de respeitarmos o próximo e de não nos magoarmos uns aos outros.

Nita disse...

Nao deu para vir aqui mais cedo mas fica a questao respondida. mantem se uma relaçao assim porque ha familias k sao amigas, ou temos amigos em comum que seria chato nos afastarmos ou entao..temos medo.. (ate ha quem fique assim por dinheiro).. uma serie de factores que faz com que tentemos "adiar" aquilo que ja tem um fim mas apenas nao esta assumido!
beijinho! Nita

Sentimento de Mim disse...

Quem ama, não trai. A traição ou simples desejo de o fazer é sintoma de que algo não está bem. Mas acho que reunidas as condições para o fazer, quem faz uma vez, fará sempre. Aliás, parece-me que só custará mais à consciência na primeira vez.

Anónimo disse...

sou o anonimo das 9:32 (q grande nome)
eu acho q voces sao todos uma cambada de hipocritas.
todos temos medos de ser trocados, e por isso temos tanto medo da traiçao.
odeio estas pessoas q baseiam os seus "principios" em frases feitas. quem ama n trai? q disparate...
para o\a anonimo das 11:55. eu n acho q tenha feito merda. acho q isso responde a tudo.
belota, isso do respeito ao proximo e de evitar magoar as pessoas é mt bonito, pena q sejam so conversas da treta, aplicadas so aos assuntos q nos interessam...

Anónimo disse...

Ao anónimo das 9:32...que acha que todos são uma cambada de hipócritas.
Para uma pessoa que se tenta defender com unhas dentes a todo o custo porque sabe bem que fez merda,mas nem sequer tem a coragem de se identificar...Se o que fizeste foi assim tão insignificante pq esconder-se em anonimato?E acusar toda a gente que sao uma cambada de hipocritas,"quem ama nao trai" disparate?Nao percebo porquê.Se nao achas que fizes-te merda, bem entao acho que já todos nós sabemos quem é o verdadeiro hipócrita no meio de toda esta discussão.

NeverEnding Story disse...

Descobri o teu blog por acaso (que me deu muito gosto ler algumas partes) e decidi deixar a minha marquinha pessoal em relação a este post.

Por um lado, não posso deixar de concordar com a opinião geral.
Quem ama não trai.
Trair é sinónimo de alguma falha numa relação.

Por outro, e talvez infelizmente, consigo entender e concordar com a visão do "Anónimo das 9:32".
Não tem necessariamente que corresponder a uma falha na relação.
Porque, apesar de sermos parte de um todo, somos seres individuais.
E nem tudo o que fazemos é justificado por aquilo que somos enquanto casal.

Concordo com ela no sentido em que não se pode generalizar este assunto (nem tantos outros!), porque a verdade é que cada caso é um caso e as "justificações" mais lógicas não são as que realmente provocam as situações.
Trai-se porque se quer. Porque deu vontade na altura. Se isso representa uma falha na relação? Não me parece que o seja. Pode estar tudo bem e trair-se, como tudo mal e não se trair.

É tudo uma questão de respeito.

Porque, independentemente dos motivos, a traição é a maior falta de respeito para com aqueles que temos ao nosso lado.

Tenho escrito. :)