segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

E vocês, perdoariam uma traição?

A Sábado desta semana traz um artigo intitulado “Os homens perdoam a infidelidade delas?”, e eu não percebo logo a distinção inicial, homens ou mulheres, magoamo-nos todos da mesma forma. A não ser que na semana que vem seja publicado um artigo com a situação inversa. De qualquer forma, percebo que as reacções à traição, com ou sem perdão, não sejam idênticas. Connosco, mulheres, acredito que fora a dor de sermos traídas, a ideia de sermos “a parva” nos aflige mais do que o facto de sermos a preterida. Já para nem falar sobre as pressões exteriores daquilo que é esperado de uma pessoa numa situação destas. Recentemente veio a público o caso de Tiger Woods. Alguém acredita mesmo que a mulher não fizesse ideia do que se estava a passar? Claro que a partir do momento em que vê a vida exposta na imprensa, não tem outra hipótese senão exigir o divórcio. Milionário, no caso dela, mas sem grande escolha. Por isso, hoje, logo a começar a semana, deixo-vos precisamente com esta questão: E vocês, perdoariam uma traição? E se for a própria pessoa a contar? Existem atenuantes? Diferentes formas de perdão? Afinal o que mudaria na relação? Este espaço é sempre vosso, mas hoje mais que nunca. Manifestem-se!

50 comentários:

Cherry disse...

Eu não perdoava, não pela traição em si, mas porque me conheço e sou rancorosa o suficiente para não conseguir esquecer e viver com isso. Mas acho que cada caso é um caso, e cada pessoa é uma pessoa. Acredito, com toda a sinceridade, que homens/mulheres traiam e se arrependam disso o mais amargamente possível. Acredito que há quem mereça segundas oportunidades. Sei que não as dava, mas também sei que, felizmente, há por aí fora muito mais boa gente do que eu =)

eu... disse...

Não perdoo, perdoei ou perdoaria.
Muito menos se fosse o próprio a contar porque quem o faz só está na realidade a passar a bola para o outro lado, toma lá agora decide tu.
A traição mata a confiança que existe e como tal muda tudo, é inevitável que se fique a pensar nisso e quem diz o contrário mente, peço desculpa pela franqueza...

Anónimo disse...

É tudo tão relativo… as traições são traições, ponto final!
No entanto há tantas formas de ver as coisas…
Estou aqui no papel de quem TRAIU!!! É verdade!!!
Posso dizer que já trai, fui descoberta, fui perdoada!!!

Se me arrependo??! Arrependo me de não ter contado, tive tantas oportunidades…não me arrependo de ter traído!!!
Trai numa altura da minha vida em que o meu casamento não existia, apenas vivíamos debaixo do mesmo tecto!
Foram meses, em que as nossas palavras eram Bom Dia e Boa Noite, havia sábados e domingo em que cada um saia no seu carro, e cada um ia a sua vida!
Encontrei alguém que me ouvia, alguém que me acarinhava alguém que me fazia rir!
Fui descoberta, separa mo nos.. nessa altura separei me também “do outro”. Tivemos 2 meses separados, nesses 2 meses conversamos tudo o que não tínhamos conversado enquanto tivemos juntos, saiamos, fomos loucos, reatamos e hoje 3 anos depois,, temos uma relação como nunca tivemos ( pela positiva)!!!

Quanto á questão, hoje se o meu marido me traísse não lhe perdoaria! Hoje para mim é impensável trai lo!!!

so_risoIncógnito disse...

Eu nunca trai nenhum companheiro meu! No entanto já "fui a outra"... e ai tive a noção de que quando se fala em traição generaliza-se o que não dá para se generalizar.

Inês disse...

Já traí e fui traída. Nem sempre por esta ordem.
Quando se trai é porque alguma coisa não está bem, ou falta alguma coisa. É como um sinal de alerta, assim já do nível vermelho vermelhão! Perdoar? Perdoa-se, a bem ou a mal, com mais choro ou menos choro. Agora a questão é se depois de perdoar a confiança como é que fica? Isso depende de cada um.. Cada um sabe de si e Deus sabe de todos..

Poetic GIRL disse...

Inicialmente tenho tendência a dizer-te que não perdoaria. Mas depois analisando mais friamente depende muito das circunstâncias, se a pessoa teve a coragem de te dizer ela mesma... sei lá tantos ses, que acho só teriam resposta se realmente me visse nelas... bjs

Anónimo disse...

Mas como é que se perdoa uma traição?
Dizendo que está tudo bem mas na verdade ficar a pensar se ele/ela vai trair de novo?

C

Katchup disse...

Também li esse artigo.
Sinceramente... Não. Acho que não perdoaria. E não, o facto de ser a pessoa a contar não atenua nada. O mal já está feito...

E não concordo quando se diz que o problema é dos dois... Muitas vezes é mesmo só de um...

N disse...

Easy question: Não sei.
A resposta imediata é dizer que não, nunca na vida, é todo um laço que se quebra, mas, e apesar de tudo, é muito mais do que isso e depende de tanta coisa, que não quero pensar nisso e só espero que nunca me toque a mim.

Anónimo disse...

Eu ACHO que não era capaz de perdoar, mesmo querendo. Depois de uma traição fica o quê? não há confiança... quem consegue viver assim? Claro que quando há filhos envolvidos, há mulheres/homens que pensam 2 vezes, mas mesmo assim a relação nunca mais é a mesma. Perde-se muito, é uma mágoa muito grande!
shymay

Planeta M (Marlene) disse...

Em tempos dizia que até perdoava; Se a relação fosse estável e tivesse futuro daria uma segunda oportunidade ao meu namorado/companheiro
Quantas vezes disse "qualquer um tem um deslize".

Dizia isso...até ao dia em que aconteceu comigo...fui traída...estava muito apaixonada e, talvez por isso, não consegui perdoar.
Quando senti na pele "o ser traída" a minha opinião mudou...é fácil opinar quando estamos de fora.

O problema não é o simples acto isolado do "trair", é o "ocultar que se trai", o perder a confiança, o passar a duvidar, o trazer à tona o assunto num momento de desentendimento.

Não consigo viver assim...Ainda hoje "evito a ilusão para não cair na desilusão".
Elas não doem mas deixam marcas!

Planeta M

gatunix disse...

eu nao perdoo nem perdoava,
como diz o meu pai, traiçao é so quando saberes, ate ai nao é nada..
mas assim q eu soubesse..... GUIA DE MARCHA NA HORA.

sem muito nhe nhe nhe, sem pancadaria, sem gritos e outras cenas do custume....

agora, acho q deverias fazer a pergunta de outra forma...

sera q os homens admitiriam em publico terem sido cornudos ??????
isso é outra historia de uma outra novela....

PS: entendi mt bem a ironia dos vets...

Patrícia disse...

Olá
Não sei. Simplesmente não sei. Não me parece possível, neste momento, trair ou ser traída. Confio incondicionalmente. E isso acontece porque amo e sou amada.
Se não o fosse não era pessoa para estar numa relação. Ptto traír nem sequer seria uma opção. Perdoar talvez fosse uma opção. Afinal o orgulho pode muito bem ser o culpado de muito infelicidade.
Não sei. Mas que iria ser dificil perdoar, iria.
bjs
Pat

Dorushka disse...

Nunca perdoaria uma traição. Nunca.
Se fosse ele a contar era bem pior...
Atenuantes não existem.
Perdão é perdão, não há diferentes formas.
A relação deixaria de existir.
Ponto final parágrafo.

Pamat disse...

Eu não perdoaria, a confiança é logo perdida!!
Perde o encanto de...

Sarah disse...

Eu já fui traída e ao principio tentei perdoar,mas não consegui! Quando se é traido quebra-se um laço e qualquer coisa se torna motivo de discussão e desconfiança. Quando se ama não se trai!

Anónimo disse...

Acho que só na altura, e depende de todos os pormenores. Acho que o com quem foi também e muito importante para a decisão, imaginem que era com alguma amiga vossa?
Também acho que o quanto se gosta do outro deverá ser medido na decisão final...
É como tudo na vida, nunca se pode dizer nunca...

Kahkba disse...

Até há algum tempo jurava qe nunca perdoaria uma traição. Mas agora qe encontrei a pessoa com qem qero ficar, não sei dizer se sim nem se não.
Acho qe perdoar não é a parte mais difícil, mas sim esqecer. Porqe por muito qe se perdoe, é um bocado complicado continuar sempre bem e sem medo qe ele [ neste caso ] repita a proeza.
Acredito qe se uma relação chegar ao ponto de um dos elementos pensar em trair, antes de o fazer, por tudo de bom qe houve antes, tem a " delicadeza " de falar com o outro sobre isso.
Se não chegar a esse ponto, então acho qe a traição não é, seqer, uma hipótese.
Mas isto sou eu qe, para além de nunca ter traído nem ter sido traída, acredito qe é assim qe o amor funciona (:

Mulheka disse...

Eu não perdoaria.
Conheco-me o suficiente para saber que quando me traiem, seja em que campo for, não volto a ter confiança nessa pessoa, mesmo que quisesse, não o conseguiria fazer.

Cris disse...

Nunca traí. Já fui traida e já perdoei, mas a relação acabou por cair por isso mesmo. A confiança deixa de existir.
Neste momento, não, não perdoaria. Não consigo nem vejo maneira de encaixar tal acto numa relação e na minha forma de olhar as coisas.

Sónia disse...

Cada caso é um caso mas não creio que fosse capaz de perdoar, até podia desculpar, mas perdoar mesmo não creio. Aberto o precedente iam sempre existir muitas dúvidas e não seria justo para nenhum dos dois continuar a investir no mesmo.

Para mim a verdadeira questão é como compreender? não consigo mesmo e por acaso ando em processo de investigação para ver se consigo perceber a coisa minimamente mas... ninguém gosta de ser traído, toda a gente percebe que está errado, só se trai alguém com quem se tem uma relação e se temos uma relação com alguém então devemos-lhe respeito acima de tudo.

como é que num momento nos esquecemos disto, como é que fazemos mal assim à outra pessoa; pior ainda, como é que dia após dia repetimos um acto que sabemos condenável e não aceitaríamos para connosco? não compreendo...

se já não se gosta se já não resulta, se temos coragem para traír devíamos ter coragem para separar...

Luís André Costa disse...

Enquanto não for o meu caso, não sei responder!!

LouLou disse...

Já fui traída e não desculpei. Se voltasse a acontecer, gostava de dizer que sim, que desculpava, mas como não desculpo traições de amigos, colegas, etc...parece-me complicado perdoar a um namorado.
Acho que é daquelas situações que só se sabe no momento,quando sentimos.

Anónimo disse...

Eu, a longo prazo, desculpei uma traição e mandei-a pra traz das costas, a ela e a ele! Mas perdoar? Nunca o farei.. A confiança deixa de existir por completo e ninguem consegue viver com a ideia de que se poderá voltar a ser traído.. Se consegue, não é em clima de amor concerteza.

Até percebo certas razoes que levam a trair, insatizfação sexual, rotina.. Percebo-as mas nao as perdoaria nunca.

Susana B.

Eu Mesma! disse...

não sei...
sim... não ... talvez...

acho que iria depender do grau de traição do tipo de traição, da forma como eu iria saber...

não te sei dizer.... seria daquelas situações que apenas na hora eu saberei como irei agir....

sei que condeno à partida uma traição, que penso que as pessoas devem ser honestas e assumirem que não querem estar com essa pessoa e falarem a verdade...

agora...
a minha reacção... pois que não sei exactamente...

Anónimo disse...

eu desde que vi com estes olhos que a terra há-de comer ser perdoada depois de ser apanhada em flagrante na cama com ele...
já acredito em tudo
Susana

Pocahontas na Cidade disse...

Eu perdoaria, mas não o queria de volta... Para mim são coisas distintas.
Se me traiu é porque algo corre mal na relação, há falta de comunicação ou há uma lacuna vazia, que não dá como preencher.
Depois iria vir o medo, perdoei, voltamos... Mas será que ele não vai voltar a trair? Depois vou questionar se tudo que lhe dou é suficiente... eu já sou complicada por natureza... lol

Sara disse...

Eu gostava de saber responder a essa pergunta, mas não sei. Acho que não há fórmulas ou certo ou errado. Cada caso é um caso, e cada casal é um casal. Há pessoas que conseguem ultrapassar uma traição e voltar a confiar. Há relações em que traições são wake up calls e as relações em si melhoram depois da traição feita, descoberta ou contada.

Percebo que assim aconteça, com certo tipo de pessoas, mas sinceramente acho que nunca serei uma dessas pessoas.

Quando amo, o trair a pessoa que amo não me passa pela cabeça. Mesmo quando as coisas estão mal. Mesmo se estou com dúvidas em relação à relação em si (não ao amor).
Se traísse alguém que amo (porque isto é tudo muito bonito, mas nunca se sabe) acho que a culpa e o desrespeito que tinha mostrado por alguém que amo me comeria por dentro. Acho que me ia magoar, se não mais, tanto como magoaria a outra pessoa.

Gosto de pensar que sou uma pessoa de uma pessoa só. Gosto de acreditar que há romances para a vida e que há respeito para a vida.

Às vezes ponho-me a pensar numa questão ainda mais interessante do que a que colocaste (no meu ponto de vista): Preferias trair ou ser traída?


E se num primeiro impulso creio que todos díriamos "trair", porque aparentemente magoas-te menos, não sei se não preferia ser traída. Se fosse assim, perdoando ou não, eu manter-me-ia íntegra (nem que fosse só aos meus olhos).
Se eu traísse, independentemente do que se seguiria. eu teria sempre traído não só a outra pessoa como um princípio que eu admiro em mim. No final, teria-me traído a mim mesma.

Ando a pensar nisso há uns tempos. Ainda não tenho bem uma resposta, até porque é uma pergunta algo teórica. Mas achei que era uma boa pergunta para adicionar à discussão! ;)

renovada disse...

Eu não perdoava. Aprendi cedo demais que quem faz uma vez vai voltar a fazer. A sinceridade funcionou para mim como uma atenuante, mas a confiança nunca mais foi a mesma. Isto aconteceu-me era ainda uma adolescente que começava a tentar perceber o estranho mundo dos relacionamentos. Prometi-me a mim mesma que não voltaria a cometer o mesmo erro.
A meu ver, as relações fazem-se pela confiança, pela sinceridade e pela cumplicidade. Uma vez quebrado qualquer um destes pilares, fica sempre um difícil problema estrutural, que não é compativel com a minha sanidade mental. Por isso, não, não perdoaria.

zézito disse...

Sinceramente, acho que essa cena isso da fidelidade eterna e da traição está sobejamente sobrevalorizado!
Não acredito que haja uma única relação duradoura que nunca tenha metido traição pelo meio. Quer seja uma traição de sexo puro e duro! quer seja um pequeno flirt no escritório ou com os amigos do msn.
Cabe-nos a nós ser hipócritas ao ponto de não aceitar que a traição faz parte integrante de qualquer relação ou, pelo contrário, aceita-la e conseguir construir uma relação mais forte baseada na "verdade" e não na dissimualação.

Então como tal, sim, predoaria uma traição se me fosse contada.

Sandra disse...

Acho que destroi por completo a traição. Para mim alguem que trai uma x que te olha nos olhos e consegue mentir, consegue voltar a faze lo.
Nunca tive nessa situacao mas tenho quase a certeza de que não perdoaria, Pela falta de confiança, pela sensçao de ser a parva, porque no futuro ia pensar nisso e ter tendencia para ser rancorosa e atira lo à cara, que nao é nada saudavel. Mesmo que numa relacao isso seja perdoado nao sei ate que ponto a ferida nao abre mais cedo ou mais tarde

Sentimento de Mim disse...

Como diria o outro, "jamé". Já traí e fui traída e sei que nunca nada será como antes. É preferível partir para outra relação, mas mesmo assim ficamos sempre muito mais alerta com o que se passa à nossa volta. Deixa marcas.

Descalça disse...

Não me parece que se posssa dar uma resposta definitiva. Dependerá de todo o contexto: em que fase da relação se deu essa traição? foi uma situação pontual ou prolongou-se no tempo? além da traição, houve outras mentiras? essa traição terá sido uma forma de escape para o que estava mal na relação ou, pelo ocntrário, a pessoa traída ainda foi mais relagada para segundo plano?
É uma questão muito complexa e quando se fala de pessoas e de relações nada é assim tão linear.
Claro que a fidelidade é fundamental, mas não é menos importante do que a cumplicidade, o companheirismo e a partilha.

Descalça disse...

queria dizer "... mas não é mais importante do que a cumplicidade, o companheirismo e a partilha.´"

Descalça disse...

queria dizer "... mas não é mais importante do que a cumplicidade, o companheirismo e a partilha.´"

Rita G. disse...

não perdoaria, pois nunca mais conseguiria olhar para a pessoa com confiança...e quem trai uma vez trai sempre...
Bj:-)

Anocas disse...

eu nao perdoava. a conversar é que as pessoas se entendem e se ele tava com problemas e queria estar com outra pessoa que o dissesse primeiro e as coisas ate podiam melhorar na relação ou nao, mas nao nao perdoava porque a vergonha devia ser tao grande pra mim que ao sair á rua toda a gente que olha-se pra mim devia tar a pensar "olha vai ali aquela, coitada tem um marido que goza com ela e parece que ela ainda gosta" nao gosto de coitadinhas, as mulheres todas elas teem um grande orgulho delas proprias e ja nao tamos nos tempos das avosinhas que levavam no corpo do homem e que ficavam á espera de mais, hoje temos palavra tao forte como o a de um Homem por isso nao nos façamos de coitadinhas.
bj :)

bleek disse...

À distância não sei dizer se conseguiria perdoar ou não. Em princípio, e conhecendo o que sou, penso que seria bastante difícil, e os primeiros tempos iriam ser...'conturbados'. No entanto, acho que tudo depende do sentimento existente, da capacidade de perdoar, da ingenuidade de acreditar que não se repete e que a pessoa vai melhorar.

Ou até da capacidade de numa relação ver mais do que fidelidade sexual.

Alessandro disse...

Há coisas que não se perdoam! Se estas numa relação e tas intressado em outras mulheres, acabas a relação. As simple as that. Pode "doer" na altura, mas a dor passa. Não há nenhum desgosto amoroso que o tempo não cure.

a Gaja disse...

Acho que só mesmo vivendo a situação é que saberia se perdoaria. Mas conhecendo-me como me conheço acho que mesmo que desculpasse nunca perdoaria e nunca seria o mesmo. A desconfiança iria pairar na relação e terminaria de qualquer forma.

Kailyn disse...

Já fui mais intolerante e achava que nunca perdoaria. Hoje em dia, apesar de não ter passado por nada disso, acho que até poderia perdoar, mas... esquecer? Nunca...
Por isso não acredito que uma relação resista depois de uma traição... A confiança nunca mais seria a mesma.

Ana disse...

Nunca. E neste caso posso dizer mesmo Nunca.
Sou demasiado racional para fazer o mesmo que sempre critiquei nos outros. Por experiência familiar tenho de reconhecer que quem trai uma, trai duas. Quem trai duas, trai mil.
Nunca perdoaria. Quem prefere dar um beijo a outra pessoa, ter sexo com outra pessoa, dar trela a outra pessoa, trocar mensagens comprometedoras com outras pessoa, whatever, a estar comigo, então que o faça. Eu estou fora. É sinal de que não gostava muito de mim.

Patricia disse...

eu sempre achei muito mal as pessoas trairem os seus companheiros... mas às vezes há situações e ambientes que acontecem que levam a esses comportamentos. Tal como tu não sei se trairia, à partida não, se contava, claro que sim... o peso na consciencia seria tão grande que eu nao conseguiria viver assim... até à data acredito que o meu companheiro nao me traiu, nem eu a ele... mas perdoar... é muito dificil...

bjs

Cat disse...

Boas... é a minha 1ªx neste blog... mas entre navegações netescas cá vim parar!
Este tema será sempre polémico e pelo que sei não podemos dizer "nunca perdoaria" nem mesmo "nunca trairia" porque apesar de sabermos o nosso estado de espírito hoje não sabemos como estaremos dentro de uns anos, meses, dias...
A nossa reacção a algo está totalmente dependente da nossa postura face à vida em si naquele momento, por isso o que eu posso dizer é que a palavra NUNCA é muito forte e definitiva para um tema tão passível de mudança.
Já diz o ditado...à primeira caem todos...
Bjnhs e Abraços

Anónimo disse...

Olá. Vim cá parar hoje pela 1ª vez e estou a adorar.
É uma questão delicada. Nunca traí, acima de tudo porque me estaria a trair a mim e aos meus valores, o que é ainda pior.

Sei que já fui traída pela pessoa com quem estou. Desculpei certa situação que não foi correcta mas que, sinceramente, não achei nada de especial. Nunca o "apanhei", nunca vi nada concreto. E foram várias situações, várias pessoas... Mas há coisas que sabemos, que percebemos.

E foi uma luta constante o tempo todo. Contra mim se pensar bem...
Ainda estou com essa pessoa, mas todos os dias dou por mim a pensar em como gostava de o apanhar com alguém ou algo do género para o poder mandar às urtigas sem problemas de consciência. Sim, porque é incrível a forma como deixo que me manipule...

E não, nunca se perdoa, não se esquece, fica-se sempre na dúvida, é um sofrimento constante, é doentio. Faz-nos mal, mata-nos aos pedaços, transforma-nos em alguém que não somos nem queremos ser.
E todos os dias me odeio por deixar isto continuar.

Desculpem, foi um desabafo.

Anónimo disse...

sinceramente...quem diz que nunca perdoaria ou que depois de perdia a confiança é porque ñ sabe ser tolerante e que numa relação tem que existir provas e surgem obstaculos e se elas forem superadas e ultrapassadas~não toua dizer que é possivel esqueçer mas quando se ama a serio e se nos tomarmos a iniciativa de contar e porque nos arrependemos e descobrimos que apos um momento de incerteza surgiu realmente a prova de que amamos de verdade..eu estou no papel de quem traiu e sinceramente estou a pagar com a ausência dele porque reconheço o que ele é..e sinceramente ñ quero mais ninguem e apesar de a ausencia dele magoar ja lhe provas de que o quero e amo e que tou a espera que ele me volte a abrir os braços e tenho muita fé porque se o tempo me ajudar a tê-lo de volta vou ser a mulher mais feliz do mundo porque quando se perdoa de verdade é porque ñ vai atirar com isso á cara da pessoa..por vezes é preciso deixar voar o coração e se ele voltar é porque é foi sempre nosso se não voltar é porque não valia a pena apesar de magoar...
respeito quem tenha posição contraria mas aos pouco aperçebo-me de ele ainda me ama e me anda a por a prova e se ainda me poe á prova é porque o futuro um dia nos vai recompensar...ha-de valer a espera a saudade e o amor que guardo para ele portanto concluo a dizer que para ganhar e ser feliz é preciso saber perder, sofrer e ultrapassar as barreiras quando elas parecem impossíveis.só assim se sabe aproveitar o verdadeiro sabor da vitória.

Anónimo disse...

eu já trai a pessoa que mais amei na vida e perdia para sempre sinto-me horrível pelo que fiz tentei pedir uma segunda oportunidade mesmo com a porcaria que tinha feito só sei que nunca vo amar uma pessoa como amei aquela que trai eu já não vivia com o peso de a ter traída e uma noite conte ilhe tudo e agora só me resta ser miserável pelo resto da vida porque agora nada a fazer

so sei que o dia em que a trai foi o pior dia da minha vida e de certeza que nunca vo trair novamente

Anónimo disse...

Não perdoaria, do que adianta você perdoa sendo que não terá a mesma confiança de antes, e uma traição acaba com todos os desejos e fantasias amorosas que se poderia sentir.

carla disse...

Boa tarde. O meu nome é Carla Leal Ferreira e sou jornalista no programa apresentado por Fátima Lopes. Peço imensa desculpa por estar a incomodar mas talvez nos possa ajudar a encontrar testemunhos para um tema que estamos a preparar para dia 7 de agosto - quarta-feira - sobre mulheres que foram traídas. No fundo, procuramos mulheres que descobriram que tenham sido traídas e que abandonaram a relação; ou mulheres cuja traição tenha ajudado a reacender a chama há muito perdida... Peço desculpa por estar a incomodar e a invadir este espaço tão "pessoal" mas dado que o blogue aborda temas tão interessantes ligados ao universo feminino, lembrei-me que pudessem ter conhecimento de alguém que gostasse de partilhar a sua história. Agradeço imenso a atenção. Aguardo uma resposta o mais breve quanto possível para o cleal@atardeesua.com.pt Obrigada

carla disse...

Boa tarde. O meu nome é Carla Leal Ferreira e sou jornalista no programa apresentado por Fátima Lopes. Peço imensa desculpa por estar a incomodar mas talvez nos possa ajudar a encontrar testemunhos para um tema que estamos a preparar para dia 7 de agosto - quarta-feira - sobre mulheres que foram traídas. No fundo, procuramos mulheres que descobriram que tenham sido traídas e que abandonaram a relação; ou mulheres cuja traição tenha ajudado a reacender a chama há muito perdida... Peço desculpa por estar a incomodar e a invadir este espaço tão "pessoal" mas dado que o blogue aborda temas tão interessantes ligados ao universo feminino, lembrei-me que pudessem ter conhecimento de alguém que gostasse de partilhar a sua história. Agradeço imenso a atenção. Aguardo uma resposta o mais breve quanto possível para o cleal@atardeesua.com.pt Obrigada