sexta-feira, 18 de julho de 2008

Ode ao puto

O meu puto tem 18 aninhos e está a estagiar comigo há 1 mês.
O meu puto escreve-me notas todos os dias a pedir para eu não gozar com ele.
O meu puto chama-me “cota” e finge que não me entende se eu usar uma expressão coloquial.
O meu puto deixa-me papéis no computador a dizer que sou “má e horrorosa”.
O meu puto faz-me caretas do outro lado da sala quando eu estou em reunião.
O meu puto atira-me elásticos e bolas de papel que deviam ir para o lixo.
O meu puto esconde-me a garrafa da água quando tenho sede e as chaves do carro quando quero ir embora.
O meu puto joga computador ao final da tarde quando já não tem trabalho e dá os nossos nomes às personagens.
O meu puto conta-me os desgostos amorosos e confidencia-me os seus planos de vida.
O meu puto tem sempre um sorriso para mim, mesmo quando está a fingir que faz birras.
O meu puto diz que eu até sou gira. Para a minha idade…
O meu puto diz que daqui a 10 anos será crescidinho e que se vai lembrar de mim.
O meu puto acabou o estágio hoje e deixou um papel no pára-brisas do meu carro a dizer que ia ter saudades minhas.

E mais uma vez, como em tantas outras neste blog, eu fiquei a pensar: “mas por que é que eles crescem em vez de ficarem assim queridos para sempre?!

12 comentários:

Anónimo disse...

:)

BUZZ Aldrin disse...

É que eles crescem e ficam assim tipo... eu!

GetUp&Go disse...

A culpa reside unica e exclusivamente com a especie feminina.

Quando tem 18 anos nao querem meninos queridos... querem cabroes, porque esses dao para moldar e transformar em principes (tao ingenuas que voces sao com essa idade). Logo os meninos queridos sao obrigados a adaptarem-se, transformando-se em cabroes, ou entao arriscam-se a passar uns aninhos a brincar sozinhos em vez de brincar com uma menina (ou varias, de preferencia).

O que acontece? as meninas chegam perto do trinta anos (querem assentar, ter filhos etc.) e percebem finalmente, apos bater com a cabeca contra a parede inumeras vezes, que os cabroes serao sempre cabroes e que nao ha nada a fazer.

Pois... agora ja querem meninos queridos... mas deparam-se com o seguinte problema: Nessa idade ja nenhum homem sabe ser querido, tem apenas memorias distantes da altura em que o era e que ninguem o queria... Ser cabrao tem resultado muito bem ao longo dos ultimos anos e nao sera com certeza agora que vai deixar de o ser!

E andamos nisto nao sei quanto tempo com as lesbicas e os gays a rirem-se descontroladamente com as nossas figuras :P

Pistaxa disse...

é por essas e por outras que ando a a rondar meninos com idade ainda de serem queridos ahahah

kidding^^

Anónimo disse...

o teu puto...
es uma cota muito querida, adoro te!!!!
tocou me muito oh velhota, tenho pena de nao ter a tua idade...

Belota disse...

hahahahah se tivesses a minha idade provavelmente já não serias assim tão querido... fica lá com os 18 aninhos que estás muito bem assim :D

Ruben disse...

eh la... é impressão minha ou o puto está tem uma paixaozinha pela Belota? :P

Canephora disse...

Talvez porque quando eles não crescem e continuam a fazer tudo aquilo que descreveste... vocês implicam pq eles não cresceram.

E agora diz-me... são os homens que são complicados?

Francisco del Mundo disse...

ha os que crescem e ficam queridos...:D sou muito mais agora do que com 18... quanto ao teu puto, a trabalhar com a menina assim, claro que ficava a jogar pc depois da hora de trabalho...:D
Beijo

Fevereiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fevereiro disse...

Crescem. E quando crescem ganham barba rija e barriga (e responabilidade e determinação), e perdem a pele suave e a inocência (e o romântismo). E nós, quando eles crescem, perdemos algumas coisas, mas se calhar até ganhamos noutras!
Abraço.

miminhosdaminhaavo disse...

Crescem e deixam saudades de quando eram queridos, talvez sejam obrigados a crescer porque à meninas que não os querem queridos... acredito que por aí ainda andam muitos que não cresceram (mas só na parte de continuarem queridos) :)