quinta-feira, 3 de julho de 2008

O MEC é que sabe…

Os homens são todos iguais. É este o segredo. Apesar das mulheres serem todas diferentes. Se os homens fossem todos diferentes, as mulheres seriam felizes. E os homens odiar-se-iam, como as mulheres se odeiam. E seriam ainda mais infelizes que as mulheres, porque são menos espertos. (…)
É mais fácil ser homem porque se é mais respeitado, menos incomodado, e de qualquer forma mais forte e maior. As nossas mães gostam mais de nós. Podemos entrar em mais lugares, a mais altas horas da noite, beber mais copos e fazer mais estragos e asneiras, que somos mais compreendidos e perdoados. É injusto, mas é mesmo assim. (…)
O feminismo está fora de moda, mas nunca teve tanto cabimento. O único defeito do feminismo foi culpar os homens. As mulheres é que são as principais responsáveis. Cada mulher julga que é a única mulher realmente esclarecida e competente. O resto, fora uma ou outra amiga, é só galinhas.
Um homem nunca diz tão mal das mulheres como uma mulher. Um homem tem medo das mulheres. Corre atrás delas quando elas não o querem para nada e foge delas caso alguma delas o queira. Mas aprendeu a respeitar as mulheres. Isto é, a não compreendê-las, e a levar no coco. Repetidamente. (…)
Os homens, mesmo sendo abertamente pataratas – até os mais poéticos e sensíveis não conseguem impedir-se de ser pataratas, patetas e palermóides – mandam nas mulheres porque as mulheres são incapazes de se rebaixarem ao ponto de se associarem umas às outras. As mulheres, que são individualmente magníficas, são colectivamente inexistentes.
A única estupidez das mulheres, a única autêntica galinhice, é acreditarem na estupidez das outras mulheres. (…)
Mulheres de Portugal – convençam-se de uma vez por todas. Nós os homens podemos ter mais graça, mas somos muito piores, muito mais rascas, muito mais ignorantes, muito mais básicos; no fundo muito menos homens do que vocês. Vejam lá isso. E, se não virem, tanto melhor.

“O Segredo dos Homens,”
Miguel Esteves Cardoso in Último Volume

6 comentários:

O pensador disse...

O que um homem não é capaz de escrever para conseguir vender livros...

Houve um tempo em que acahva muita graça ao MEC por causa daqueles tiques todos que ele fazia quando falava na TV e algumas vezes até me parecia que ele babava-se enquanto falava.
Depois fiquei desiludido com ele quando ele insultou o significado do amor com uma parábola falsa que ele arrogantemente chamou de:"Elogio ao amor"...e agora isto?

Está visto...ele anda na rua das amarguras ou então os fusiveis queimaram de vez!

Piero disse...

"Um homem nunca diz tão mal das mulheres como uma mulher."

Acho que esta frase resume bem o texto.

Fevereiro disse...

Fizeste muito bem em divulgar. Eu acho que o texto do MEC está simplesmente Brilhante!
Eu, mulher!

O pensador disse...

Pois...agora que reparo nisso, o texto parece ser bastante luminoso de facto...talvez seja do fundo branco do blog...

:-)

Laredo disse...

Este MEC deve pensar que são todos feitos à imagem dele. Mas à conta deste texto, deve ter enrolado bem umas quantas e cobrado em géneros...excelente marketing!

Nota 20, com elas a acreditarem neste modelo redutor do homem, é garantido que tudo continuará na mesma.

Era o que se pretendia, não era?

Francisco del Mundo disse...

Estou de volta, tótó linda.....:D
Beijo enormeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee