quinta-feira, 5 de julho de 2012

E o melhor de tudo isto...

Podia ter sido um pedido de casamento genial, uma surpresa tão boa, um almoço fantástico, um hora ou duas que eu nunca ia esquecer. Mas ele conseguiu fazer com que a experiência durasse o fim-de-semana inteiro. E no dia seguinte ainda houve muito spa, mini cupcakes feitos de encomenda EXCLUSIVAMENTE PARA MIM, muito mimo e mais e mais surpresas. E o melhor, foi perceber o quão bem ele me conhece, e como acertou em todos os pormenores que eu adoro (a começar por irmos dormir ao hotel ao lado de casa). E isso é que me deu tantas certezas e tanta confiança.



Dica para totós: já percebemos que vocês não conseguem adivinhar o que se passa nas nossas cabeças, mas vamos ter sempre esperança no dia em que o consigam. Até lá, mostrem que estão atentos e que sabem aquilo de que gostamos ou como certas coisas pequenas nos fazem sentir. Ouçam-nos e tirem notas no telemóvel, peçam ajuda a amigos, tanto faz. Garanto-vos, no dia em que começarem a antecipar aquilo que queremos, gostamos, ou que nos apetece, têm-nos na vossa mão. ;)

6 comentários:

Ana 100 Sentidos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana 100 Sentidos disse...

É preciso um bocadinho mais do que isso, Belota.
Mas sim, é um bom princípio.

Diana Teodoro disse...

Assim até dá gosto dar o "sim".:)
Beijinhos,
Diana do http://thegirlwhocouldntbeafashionista.blogspot.ie/

Anónimo disse...

É uma base que muitas relações não têm, o conhecer os pormenores do outro, aqueles que passam despercebidos, mas que no seu total constituem quem nós somos.
Porque é nesses pequenos nadas que estão as diferenças, que está a nossa unicidade. Ter alguém que não só os conhece, como pega em cada um deles formando um bolo gigantesco e original, uau, é lindo, é maravilhoso, é uma bênção!!! PARABÉNS!!!! Muita felicidade para ambos!!!

K.

Anónimo disse...

Lapa?

Belota disse...

Não, não é Lapa...