segunda-feira, 11 de abril de 2011

Não sei se sinto mais vergonha da futura população feminina ou de quem a deveria estar a educar

Hoje usei a casa-de-banho de uma escola secundária. Nenhum dos cubículos tinha papel higiénico. Não é que tivesse terminado, não existiam sequer os suportes para os rolos nas paredes. Quando fui lavar as mãos não havia sabonete. Encontrei a senhora da limpeza que me explicou que as alunas deixavam o chão sujo de sabonete líquido e então tinham optado por tirá-lo. Também não havia toalhas de papel para secar as mãos. Pelo mesmo motivo que não havia papel higiénico. Ficava atirado para o chão ou onde calhasse. Na parede o aviso que aqui deixo com o bonito pormenor de um penso higiénico pintado de encarnado. Não as repreendem nem as ensinam. Tiram-lhes as coisas básicas. Vejo futuro neste plano. E esta era uma escola num local considerado "privilegiado". Já usei casas-de-banho em países subdesenvolvidos com melhores condições.

24 comentários:

Shiine* disse...

Durante anos estudei num desses antros e devo dizer-te uma coisa: ainda é pior do que parece! Cheguei ao ponto de ter de levar para a escola papel higiénico, e desinfectante em gel ( daqueles da gripe A)para limpar as sanitas. Porque as meninas para se verem ao espelho metem os pés lá em cima, partem-nas e sujam-nas. Molham papel e mandam para o tecto. Por incrivel que pareça, a dos rapazes estava sempre mais liimpa, pois cheguei a passar-me e ir utilizar a deles. Educação em casa? Muitas delas nem sabem o que é uma familia decente.

TheWriter disse...

Bem, não posso dizer que a minha escola (secundária) é "privilegiada" mas temos condições, e educação.
Nas casas de banho o papel higiénico está fora dos cubiculos, e há toalhas de papel, e tal que está um balde mesmo por baixo.
Algumas vezes encontrava o chão molhado (de água), pequenos pedaços de papel, mas as casas de banho eram limpas em todos os intervalos.
O que realmente me chateava eram as "companhias" que as raparigas levavam para o WC. Nunca precisei de 5 raparigas atrás de mim só para ir à casa de banho. O espaço não era muito grande e 5 pessoas lá dentro era caso para chatear.

De resto só me queixo que os rapazes têm 6 casas de banho, e as raparigas 3 ... Se estivéssemos no Bloco B tínhamos de vir à entrada da escola para vir à casa de banho, e com 5 minutos de intervalo não era fácil chegar a horas.

Feliz...aos Trinta disse...

Sabes, na minha escola passava-se o mesmo...até que um dia, a nossa directora de turma nos explicou que, especialmente as meninas, tinham por hábito enfiar rolos de papel higiénicos INTEIROS nas sanitas...ela até disse: "às vezes, os senhores que vinham desentupir afirmavam que aquilo devia ter sido feito à mão".
Eu era aluna...e tive nojo...fiquei (como fico actualmente) a pensar como agirão estas pessoas em casa...
Hoje em dia, quando me permitem leccionar, o papel encontra-se ou na sala - levando os alunos um pouco consigo - ou têm de o pedir junto das funcionárias...
A educação para os valores e para a cidadania não existe...
Confesso que tambem tenho receio do futuro...muito.

Adoro o blog*

TheWriter disse...

A professora de Matemática, quando tínhamos aulas nesse bloco B mandava as raparigas aos pares à casa de banho dos rapazes durante a aula. Assim não os incomodávamos nem éramos apanhadas desprevenidas...

Teresa disse...

Trabalho num sítio supostamente civilizadíssimo. Ainda assim, um dia apanhei uma fúria e imprimi cartazes que mandei colar nas portas das duas casas de banho das senhoras: «Deixe a retrete como gostaria de a encontrar: puxe o autoclismo.»

Também é frequente entrar, uma das boxes estar ocupada, eu vou para a outra. A pessoa que já lá estava sai antes de mim, claro. Não sei quem é. Só sei que sai porque oiço a porta bater. Mas não passa pelo lavaório, porque não oiço o barulho da água a sair da torneira. Alguém que não lava as mãos depois de ir à casa de banho.

Mi disse...

Realmente... a mensagem até compreendo, há gente que não tem a mínima noção, seja de que idade for. Mas retirarem o papel higiénico, sabonete e papel para limpar as mãos é demais.
kiss

Borboleta disse...

Oh! No meu liceu é a mesma coisa! Temos que andar com imensos pacotes de lenços de papel atrás e se quiseres sabonete, traz de casa.

Borboleta disse...

Oh! No meu liceu é a mesma coisa! Temos que andar com imensos pacotes de lenços de papel atrás e se quiseres sabonete, traz de casa.

Borboleta disse...

Oh! No meu liceu é a mesma coisa! Temos que andar com imensos pacotes de lenços de papel atrás e se quiseres sabonete, traz de casa.

Borboleta disse...

Oh! No meu liceu é a mesma coisa! Temos que andar com imensos pacotes de lenços de papel atrás e se quiseres sabonete, traz de casa.

Borboleta disse...

Oh! No meu liceu é a mesma coisa! Temos que andar com imensos pacotes de lenços de papel atrás e se quiseres sabonete, traz de casa.

Borboleta disse...

Oh! No meu liceu é a mesma coisa! Temos que andar com imensos pacotes de lenços de papel atrás e se quiseres sabonete, traz de casa.

Borboleta disse...

Oh! No meu liceu é a mesma coisa! Temos que andar com imensos pacotes de lenços de papel atrás e se quiseres sabonete, traz de casa.

S* disse...

Gente porquinha é outra coisa.

Iceberg disse...

Pergunta: se não há papel, como enrolam os pensos? Levam papel de embrulho de casa?

Ma disse...

Fogo a minha escola secundaria hoje em dia esta remodelada e tem papel higiénico, sabonete, papel para limpar as mãos e secador, mas antes quando eu la andava estava apenas velha e não tinha secador.

disse...

Eu trabalho numa escola secundária e de facto as condições de higiene deixam muito a desejar. Por sorte, tenho acesso a uma casa-de-banho onde há papel, sabonete e toalhetes - mas temos que andar sempre em cima das auxiliares para não deixarem abacar os materiais...

Agora esse desenho é que deu cabo de mim...

Belota disse...

Wow, não fazia ideia que este tipo de condições, ou falta delas, era assim tão comum! :S

SuperSónica disse...

Realmente, sem condições querem o quê? Milagres?

Fatyly disse...

Isso ocorre em quase todas escolas e até em colégios particulares, excepto se tiverem a mulher de limpeza sempre de esfregona na mão. Coitada o que ela ouve quando repreende ou ensina e ainda por cima gozam até dizer chega!

Mas pergunto e as casas de banho públicas dos shoppings? dos restaurantes e cafés? das áreas de serviço? e nas ruas e nos cantos dos prédios???? para não falar das poias caninas e do lixo deitado para o chão!
Já tinham idade para serem civilizados e como tal...só posso dizer...tipicamente português!

Quanto ao aviso, por mais defeitos que tenha...todos deviam acatar, mas no meu entender só aprenderiam se uma semana por mês fosse obrigatório em sistema rotativo a limpeza dos sanitários a cargo de uma turma. Aprenderiam ou não?

Já o fizeram no tempo das minhas filhas, com o consentimento dos pais, e passaram do 8 para o 80. O mais engraçado nisto...é que foi passado de alunos para alunos e aos novos era logo dado o recado...e vais lá e verás como brilha!

Quanto aos pensos higiénicos, fraldas e preservativos é "o quebra cabeças de prédios" e um lucro altissimo para empresas que desentopem as fossas!!!!

Uma tampona nas ventas que haviam de aprender!

Marina Ribeiro disse...

lamentável, é só o que me ocorre dizer...
para onde estamos nós a caminhar??..

Professorinha disse...

Achas que dizer-lhes vezes sem conta para serem limpos e arrumados serve de alguma coisa??? Educar para a cidadania faço-o eu todos os dias e só ouço "Oh professora...", ou seja, "não sei para que está a falar, isso não me interessa nada... pode falar para as paredes que eu nem quero saber"...

No outro dia houve alguma alma (porca nojenta e sem o mínimo sentido de limpeza) que fez o nº 2 no urinol!!!! Será possível que é preciso educar para que eles não façam isto? Aposto que em casa não fazem o mesmo! Há um mês, um jovem arrancou da parede o círculo onde está o papel higiénico e espalhpou tudo pelo chão... com que objectivo?

Resultado disto tudo? Durante dois dias as casas-de-banho do piso das salas de aula estiveram fechadas para eles aprenderem a comportar-se. Só usavam as do piso da cantina. Não sei se aprenderam... (sinceramente, duvido...)

De qualquer forma, acho que os nossos jovens andam com uma atitude de "não quero saber, isto não é meu por isso posso destruir" e não há educação que lhes entre naquelas cabeças... Atirar papel higiénico molhado para o chão, fazer o nº1 no chão e o nº 2 no urinol só demonstra uma coisa: vontade de destruir e sujar.

Não sei que vai ser desta sociedade daqui a 10 anos. Tudo o que lhe tentamos passar é brindado com uma atitude de "fala para aí que eu faço é exactamente o contrário do que estás a dizer e tu não me podes fazer nada!!!"...

Batata Frita disse...

eu sei o que isso é. ando no secundário e as casas de banho da escola só não têm o papelzinho. o resto é exactamente igual. uma frustação mesmo.

Menos disse...

Abençoada (e limpa) escola a minha... até temos desinfectante para as mãos. Mas claro que há vigilância aos meninos, quem suja limpa e quem estraga paga.